Café Espresso

Imagem de uma xícara de café sob a máquina de café espresso, com o líquido caindo na xícara.
A gente enrola e até dá uma sumida e quem é vivo sempre aparece, não é mesmo?

Já expliquei aqui sobre o café espresso como bebida, que tem coração, corpo e crema, mas repetindo para quem não quiser clicar no link:

  • Coração: É a camada do fundo. A cor do coração é geralmente um marrom profundo e forte. O coração do espresso contém a amargura que fornece um equilíbrio com a doçura do aroma do café.
  • Corpo: a camada média do espresso. O corpo normalmente tem cor entre caramelo e marrom.
  • Crema: É a camada superior, também conhecida como espuma, de cor marrom-dourado. A crema contém os mais finos aromas e sabores do café. Como os melhores óleos do café são extraídos durante a tiragem, a crema fica esbranquiçada. Para que o espresso seja perfeito e agrade plenamente ao paladar, a espuma deve ser cremosa e consistente. Se você adoçar o café, ela deve “fechar” imediatamente após a passagem do açúcar/adoçante.

Mas agora, falando do modo de preparo do café espresso…

Uma breve história sobre a máquina: Em 1822, um francês que vivia em Londres chamado Loius B. Rabaut inventou uma máquina que forçava a água quente, por meio de vapor, através da borra de café, em vez de simplesmente deixar a água escorrer em meio do pó. Mas foi o italiano Angelo Moriondo que patenteou a máquina em 1884. Em 1901, o milanês Luigi Bezzera fez uma série de melhoras na máquina e realizou uma nova patente, que ficou conhecida como a versão definitiva de criação da máquina de espresso. O termo espresso, por sua vez, surgiu só décadas mais tarde, por vola de 1946, quando esse processo de preparação de café se popularizou.

Agora, a dúvida: as máquinas caseiras são tão boas quanto as máquinas profissionais?

Dei uma pesquisada na internet a respeito, porque minha experiência com máquinas caseiras de espresso é sofrível. Elas nunca tem pressão suficiente para uma boa extração e fica com gosto de um café de coador metido a besta. Talvez, porque as máquinas que experimentei não eram de boa qualidade, não sei.
Alguns sites recomendam máquinas caseiras mais pesadas – e, por consequência – mais caras. Outros, dizem que só compensa comprar se você não se importa em realmente ter um café com qualidade de cafeteria.

O problema das máquinas caseiras é que as profissionais tem a pressão adequada, que as caseiras não conseguem alcançar: entre 9 e 10bar (ou atmosferas, dependendo da tabela de medida de pressão usada). E, nesse caso, a pressão faz toda a diferença.

Mas, em todo caso, pode ser que eu – e todo mundo que escreveu contrária à máquina de espresso caseira – não tenhamos encontrado A MÁQUINA. E ela exista. Se alguém quiser compartilhar seu segredo de um bom café espresso de tiragem caseira, a dica é muito bem vinda.

Quanto a mim, não me incomodo de fazer café com outro método de preparo ou até de dar uma descida em casa ou no trabalho, fazendo uma visita à cafeteria mais próxima. No mínimo, vale o passeio.

Beijinhos

Lak

Se você gostou, leia também:

5 respostas a Café Espresso

  1. Henrique disse:

    Tenho uma Eletrolux Chef Crema de 2007 e cumpre bem com o papel.

  2. william disse:

    o café solúvel pode serutilizado em maquina de café expresso?

    • dusuarez disse:

      Não, mas algumas máquinas de café espresso possuem uma saída de água quente que você pode usar para fazer chá ou café solúvel.
      Há também máquinas como a Dolce Gusto que, além de outras bebidas, utilizam cápsulas de Nescafé ao invés de Nespresso.

  3. sonia araujo disse:

    nespress, quero saber o nome e explicação em portugus de cada capsula, é possivel? Obrigada,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *