[Review] Café do Ponto

Imagem de uma xícara de café azul, com desenho de linha branca e um ponto branco com outro vermelho dentro, remetendo ao logotipo da marca Café do Ponto. No prato da xícara, há um minusculo quadrado de brownie e um copo de água pouco maior que a xícara à sua direita. Ao fundo, há um porta sachês com adoçantes e açúcar , que também serve de porta guardanapos brancos de papel timbrados com a marca Café do Ponto, o logotipo e a palavra paixão. Em ultimo plano, dá pra ver a fachada borrada de outra loja vizinha à cafeteria.Adoro o café do Café do Ponto.

Mas já gostava do Café do Ponto antes mesmo de gostar de café. Quando criança, meu milkshake favorito era o de café, dessa cafeteria. Alias, adorava o café de lá não só em forma de milkshake, mas como sorvete, por si só, já era um gelado deleite.

Anos depois, já adulta e já super fã de café, passei a gostar de dar uma passadinha no Café do Ponto para tomar uma xícara do mogiana, o melhor que eles oferecem, na minha opinião.

Os aromatizados, por sua vez, não ficam atrás. O de creme irlandês é espetacular.

O que mais gosto do Café do Ponto, além do delicioso cafezinho bem tirado, é o pedacinho de brownie que acompanha cada xícara. Se eu estiver fazendo algo perto de uma das lojas ou quiosques, certamente é parada obrigatória!

Por conta dessa minha idolatria pelo Café do Ponto (que gosto, inclusive, na versão instantânea vendida em supermercado) não poderia deixar de fazer um review sobre o Café do Ponto aqui no blog, né?

Dei uma olhada no site da marca, para saber a origem do nome. A história é pitoresca: na cidade de Cafelândia (interior de São Paulo) na fazenda dos irmãos Hattori, plantadores de café, os cafeicultores se reuniam sempre num mesmo ponto para conversar. E, em homenagem à esse local de conversa, batizaram a marca.
Foi a empresa pioneira na embalagem almofadada, nos cafés tipo exportação e das versões aromatizadas. A primeira loja foi aberta em São Paulo, em 1976, no Shopping Ibirapuera (a mesma loja onde eu ia tomar meus milkshakes e sorvetes, alguns anos depois).

Em 1998, a marca foi comprada pela Sara Lee e passou a fazer parte de um dos maiores players mundiais de café. Isso permitiu uma ampliação do portifólio da marca, que hoje conta com a maior linha de produtos, tanto nas lojas quanto nos supermercados.

Oferece cafés para todos os gostos: regionais, aromatizados, solúveis (esses, acho que só nos supermercados), tradicional, aralto e até filtros para café. Além das lojas terem diversas opções de bebidas de café, para quem prefere uma bebida um pouco mais incrementada. Também é possível comprar os produtos moídos na hora e (não sei se em todas as lojas, mas…) e pedir a moagem mais grossa ou mais fina, conforme preferência.

O brownie deles é uma delícia e vale a pena pedir um pedaço maior do que o quadradinho que vem junto com a xícara. Eles se oferecem para esquentar o brownie, que fica gelado na vitrine, mas eu não recomendo, porque prefiro a versão gelada. Mas, para quem prefere brownie quente, fica com aquela consistência cremosa de mousse.

O único ponto fraco, na minha opinião, são os salgados que costumam estar bem sem graça na vitrine, com cara de que foram colocados ali há uns dias!

Mas, por mim, tudo bem, porque vou lá mesmo é pra me esbaldar em café!

Para saber a lista de produtos, além do endereço das lojas (em praticamente todos os Estados Brasileiros) e cardápio, acessem o site: http://www.cafedoponto.com.br/

Beijinhos,

Lak

Se você gostou, leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *